quinta-feira, 30 de agosto de 2012

JOGOS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

Na próxima semana irei fazer uma assessoria no Colégio Vital Brasil. Será uma manhã voltada para a confecção de jogos para a Educação Infantil e hoje organizando o material pedagógico na escola Criando e Recreando, achei algumas revistas Guia Prático, quando ainda eram editadas pela editora Lua, percebi muita diferença entre as revistas antigas e as atuais.
Então uma variedade de dinâmicas, jogos e informações ao professor muito grande, vi um joguinho super legal aí digitalizei para vocês verem. Achei muito fácil e divertido para as crianças aprenderem. No momento da brincadeira pode-se aumentar o número de gravuras e também a quantidade de peixinhos.



segunda-feira, 16 de julho de 2012

PALESTRAS CONGRESSO DE EDUCAÇÃO RCE - PARTE 1

No último final de semana de junho, participei do V Congresso Internacional de Educadores da Rede Católica de Educação. Aprendi muito e postarei algumas informações importantes que foram transmitidas a nós educadores durante este congresso, que foi muito bom.

1ª Palestra que participei - DESAFIOS DA EDUCAÇÃO FRENTE ÀS NOVAS TECNOLOGIAS - INTEGRAÇÃO DAS TECNOLOGIAS COM O CURRÍCULO

"Somos contemporâneos de uma mudança de época, e não só de uma época de mudanças." Frei Betto

* O que marca a mudança:
   - Construir o futuro no presente (Repensar a escola e a educação)
   - Ensinar a "ver", "viver" e "transformar" o mundo" com os instrumentos da cultura contemporânea.
   - Incorporar as TIDC e as linguagens que fazem parte do cotidiano.

* Papel da escola
   - Educar para a diversidade, o diálogo, os valores éticos, a justiça social e o respeito á dignidade humana.
   - Ensinar a atribuir significado
   - Articular distintos espaços de produção de conhecimento
   - Considerar a cultura das crianças e jovens que hoje frequentam as escolas:
          1. O que fazem, como aprendem e se relacionam, que habilidades desenvolvem, que mundo estão construindo
          2. Identificar as linguagens e tecnologias que eles utilizam

* Estabelecer o diálogo com os alunos a fim de entender seu universo de conhecimento, valores, crenças, suas ações e maneiras de pensar.

* De práticas lecionadoras para a criação de situações que propiciem aos estudantes:
     a) Aprender, selecionar e organizar conhecimentos significativos;
     b) Produzir conhecimentos para compreender e solucionar problemas da vida;
     c) Modos diferentes de pensar e agir. Outras formas de aprender, comunicar e brincar.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

SENDO UMA MULHER MADURA

      A vida é feita de momentos bons e ruins. Todos passamos por altos e baixos. A diferença está em como nos colocamos diante de cada momento. Há pessoas que só se lamentam. Há um certo tempo sentia pena de mim. Até um dia que uma amiga virou pra mim, usada por Deus e falou:

      - Para de se lamentar. Para de se fazer de coitadinha. Ergua-se, você tem muito a oferecer." 

      Com este pensamento interiorizado, levou um certo tempo, mas parei de lamentar diante de tantas coisas ruins que me aconteciam. Me senti mais forte e mudei a forma como me via e como as pessoas me viam também. 
      Posso dizer que muitas coisas mudaram. Outras permanecem da mesma forma, mas não por minha causa, mas por causa de quem não percebeu que eu mudei e mudei muito por dentro. Não perco tempo lamentando.         Aproveito o meu tempo construindo caminhos para a minha vida. Orando a Deus e pedindo para ele mudar as histórias. 
      Pois não consigo entender como uma pessoa que nasceu para ser vaso de honra nas mãos do Senhor fala com sua própria boca que não quer que Deus a transforme. Não deixa o Senhor usar os dons que Ele entregou. Os dons não são nossos, foi nos dados para a obra do Senhor. Quantas vidas estão perecendo porque escondemos, enterramos os nossos dons. 
     Não consigo sentir compaixão de alguém que prefere, pois isso é escolha nossa, servir ao Senhor, obedecer o IDE é algo para nós fazermos, mas prefere ficar a míngua, com toneladas de opressão nas costas, amargurado e se lamentando. 
      Deus não nos chamou para fraquejar, mas sim para lutar. Todos passamos por provações e elas veem para nos tornarmos mais fortes e maduros espiritualmente. Não estamos mais com tempo para meninice, o Senhor está às portas e como noiva precisamos estar atentas ao chamado do noivo. Oro a Deus para ser a cada dia uma mulher madura espiritualmente, que não fica se lamentando, mas sim, que encontra no Senhor a resposta para todas as perguntas. 
      Peço a Deus todos os dias para ser uma mulher controlada pelo Espírito e nunca me tornar uma pessoa amargurada, pois é horrível você conviver com uma pessoa amargurada, que vive de mau humor e não canta louvores ao Senhor, mas quero ser uma mulher feliz por ter todos os dias a presença do Senhor. Seja no dia bom, seja no dia mau. Louvado é o Senhor!!!

quarta-feira, 11 de abril de 2012

ESCOLHAS

Hoje passando por uma situação quase corriqueira em minha vida. Tive a inspiração de escrever o texto a seguir. Agora o compartilho aqui:

É incrível como há pessoas que não nos valoriza, por mais que façamos a nossa parte. Aliás só fazem isso que nos perde. Mas aí é tarde demais. Isso infelizmente aos invés de motivar, ajuda a desmotivar. Elogia, mas com ironia. Como detesto a ironia das pessoas. Pois não falam o que verdadeiramente pensam. Fazem jogos.

Detesto pessoas que se fazem de coitadas. Vivem a vida lamentando. Mas digo, sem medo de errar. Nossa vida é feita de nossas escolhas. Até mesmo a salvação... Eu escolho Deus... Eu escolho ser amigo de Deus... Eu escolho Cristo todo dia.

Se não fizeram a escolha certa em suas vidas em algum momento, os outros não tem culpa disso. Pare de se lamentar. Há pessoas em situação muito pior que a sua e vivem a vida com imensa alegria e prazer que até nos deixam envergonhados.

Escolher Cristo é fazer dele o primeiro em tudo, em todos os aspectos de sua vida. É descansar nEle em meio a tribulações. É chamar por Ele em meio a sua dor. É gritar por Ele na sua angústia. É se esconder nEle, diante das aflições. É ter nEle seu juiz em meio as injustiças, É ter Ele como seu advogado em meio as acusações.

Eu escolho Deus... Eu escolho Cristo todo dia...

Obrigada Jesus por ser vitoriosa em Ti.

domingo, 1 de abril de 2012

RECEITAS EM SALA DE AULA

Como sou bastante favorável a inovação e criatividade em sala de aula, hoje no Correio Braziliense saiu um reportagem sobre a culinária em sala. Há algumas dicas para o trabalho desde crianças em idade de Creche até o Ensino Fundamental. A grande questão é o professor deixar de lado a monotonia das aulas, com o uso somente de giz e livro (porque é mais fácil, mas também menos interessante). 
Achei muito interessante e estou postando aqui para que todos possam ler. Isto me inspirou a escrever sobre o uso de receitas em sala e durante esta semana vou postar artigos relacionados a este tema. Com sugestão de livros literários e atividades que envolvam todas as disciplinas.

quinta-feira, 29 de março de 2012

quarta-feira, 28 de março de 2012

A IMPORTÂNCIA DA PSICOMOTRICIDADE

A Educação Infantil não é somente um momento de brincadeiras sem proposito ou objetividade. O lúdico está presente para tornar a aprendizagem significativa para as crianças, uma vez que, hoje o seu espaço de brincar não é mais como há dez, quinze ou vinte anos atrás, onde podíamos brincar na rua sem ter tantas preocupações. Muitas crianças só estão brincando na escola, nem mesmo em casa estão tendo esta atividade tão importante para o seu desenvolvimento psicomotor, daí a urgência para os professores desenvolverem em suas aulas momentos que levem as crianças a brincarem e a movimentarem, tendo como finalidade o desenvolvimento da coordenação motora. A segui, há uma série de oito posições - O JOGO DAS POSIÇÕES, onde as crianças deverão imitar as imagens de cada gravura. Será com certeza um momento riquíssimo para elas. Boa aula Professor!









A IMPORTÂNCIA DA PSICOMOTRICIDADE

terça-feira, 13 de março de 2012

SEMANA DA ALIMENTAÇÃO

A semana da alimentação está chegando. É importante trabalhar este tema com os alunos e principalmente com os pais dos alunos, que muitas vezes por não terem tempo, enviam nas lancheiras salgadinhos, refrigerante. Deixam as crianças comprarem lanches que não são saudáveis. Organizando minhas coisas hoje, achei um bilhete feito por uma nutricionista do colégio Crer-Ser ano passado. São orientações para hábitos saudáveis. Vou aqui transcrevê-lo:
As férias estão chegando... e geralmente procuramos lanches mais práticos que não requerem muito tempo de preparo; e muitas vezes as indústrias não têm contribuído para que esses lanches sejam saudáveis e nutritivos. Pensando nisso, coloco a disposição orientações para que as férias das crianças sejam mais nutritivas e saborosas.

SUGESTÃO DE LANCHES SAUDÁVEIS:
- Vitaminas de frutas com linhaça e aveia;
- Vitamina de banana com canela;
- Suco de fruta e pão com peito de peru e salada (opcional);
- Suco de fruta e pão e queijo branco;
 - Suco de fruta e pão com patê, tomate e alface;
- Leite com chocolate em pó e canela (adoçado) e torrada de pão integral;
- Suco de fruta e cuscuz de milho com milho verde
- Chocolate quente - preparado com chocolate em pó, engrossado com amido de milho (maisena) e adoçado
- Salada de fruta adoçada com mel (mel somente para crianças maiores de 1 ano de idade);
- Salada de fruta com suco pasteurizado (sugestão de sabor: pêssego ou manga)
  * É interessante a substituição do pão branco pelo integral.

SUGESTÃO DE SUCOS COM VEGETAIS
- Maracujá (fruta ou suco concentrado ou polpa congelada), cenoura e pepino;
- Maracujá (fruta ou suco concentrado ou polpa congelada), beterraba e couve
- Suco de laranja (fruta) mamão e cenoura;
- Suco de laranja, limão e couve;
- Suco de limão, beterraba, maçã e gengibre (fatia pequena e fina);
- Polpa de abacaxi com hortelã, cenoura e mamão
Polpa de abacaxi com hortelã, couve e agrião (ou rúcula)
- Caju (fruta ou suco concentrado ou polpa congelada), maçã e beterraba
-  Caju (fruta ou suco concentrado ou polpa congelada), pepino e cenoura

1. É importante o consumo de água durante o dia, mínimo 2 litros de água;
2. Procure fazer as atividade de lazer fora de casa, nos horários recomendados em que o sol esteja mais fresco;
3. Adicione vegetais nos sucos de frutas naturais para que este se torne mais nutritivo e vitaminado;
4. Evite sucos industrializados em especial em pó;
5. Consumir de 3 a 5 frutas diariamente (variar os tipos);
6. Preferir preparações grelhadas em vez de fritas;
7. Devemos ter de 5 a 6 refeições ao dia (café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia). É importante as crianças tomarem café da manhã ante de irem para a escolinha todos os dias.

A MÚSICA NA SALA DE AULA

Assim como todos os sentidos externos do corpo humano (olfato, paladar, visão, tato) a audição é resultado de uma interpretação cerebral.
Quando pensamos em música, logo imaginamos o ouvido como órgão importante de sentido, mas é o cérebro que interpreta as ondas recebidas pelo ouvido.
Quanto mais rica for uma música em seus diferentes sons (agudos, médios e graves); timbres (cordas, sopro e percussão), ritmos (pulsações), velocidades (notas longas, médias e curtas) intensidade (forte, média e fraca), com harmonia (combinação de sons simultâneos), mais o cérebro de quem houve será estimulado.
Recomenda-se às crianças em idades do desenvolvimento cerebral (0 a 6 anos) ouvir músicas eruditas, por serem ricas em expressões sonoras propícias ao desenvolvimento da acuidade cerebral auditiva, característica esta que é de grande importância para a aprendizagem de idiomas e como ajuda a quem transtornos na fala e na escrita.
A música, a arte de combinar os sons, é uma excelente fonte de trabalho escolar porque, além de ser utilizada como terapia psíquica para o desenvolvimento cognitivo, é uma forma de transmitir ideias e informações, faz parte da combinação social.

- Sugestão de atividade utilizando música, conteúdo - Verbos.
Entregar para cada pessoa a letra da música Como uma onda - Lulu Santos.
Em uma folha a parte cada pessoa deverá selecionar 9 verbos presentes na música. Após acrescentará a esta lista outras 6 verbos. Depois será entregue a cada um uma planilha em branco com 12 espaços, onde cada um escolherá 12 verbos de suas lista e os escreverá aleatoriamente nas células da planilha.
Quando a música for tocada, as pessoas irão marcar os verbos ouvidos. Quem marcar primeiro duas linhas completas na grade, uma na horizontal e uma na vertical, ganha.

Outra atividade muito interessante é fazer a dobradura para que a criança possa ilustrar a cantiga Era uma casa muito Engraçada.

A seguir a dobradura, super fácil de ser feita. Vários modelos para você se inspirar.
 
 

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Dia dos professoresQuando criei este blog pretendia que ele fosse um canal de comunicação entre eu e meus alunos, pois a tecnologia está cada vez mais presente em nossas vidas e a escola não poderia ficar de fora. Realmente valeu a pena, pois muitos alunos se envolveram mais nas aulas, fizeram seus comentários e tiraram suas dúvidas, como ficou tão presente nas páginas a seguir. Porém Deus, que é maravilhoso, tem um caminho de bençãos pelo qual muitas vezes não pensamos trilhar e num súbito momento de profunda tristeza e angústia na minha alma, decidi sair da escola onde trabalhava, local onde as fotos desse blog foram tiradas. Para dar um novo início à minha vida profissional. Amo ser professora. Amo planejar e dar aulas e por isso quero que cada mestre sinta prazer em suas aulas. Hoje contribuo para um ofício de professor mais prazeroso e consequentemente uma aprendizagem também prazerosa. Estou à sua disposição professor(a).
Com carinho,
Professora Kesia


SEQUÊNCIA PARA TRABALHAR VOGAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

1º - Sempre cantar músicas, pois as crianças aprendem mais fácil;
2º Atividades de coordenação motora: Caixa de areia, escrita no ar, andar sobre a letra no pátio do colégio ou na sala de aula;
3º Atividades de colagem sobre a letra com: barbante, papel crepom, papel picado, EVA;
Observe que no Maternal a criança não escreve, só identifica as vogais.
4º Conte uma história com avião, faça dobradura de avião e dê para as crianças brincarem.
5º Você pode introduzir neste momento a atividade de cobrir pontilhados e será assim até a criança ter total domínio da escrita correta das letras (Isto também pode ser aplicado aos números).
6º Você trabalha com a vogal A pelo menos duas semanas seguidas. Você deve apresentas as quatro formas, como na imagem abaixo:
No Maternal, você trabalha somente a letra caixa alta .
7º Faça um cronograma mensal para saber quando poderá trabalhar com a vogal seguinte e assim organizar as atividades que serão aplicadas.
No Jardim II, você trabalha cada vogal somente por uma semana, pois terá que introduzir as famílias silábicas ao longo do ano e trabalhar todo o alfabeto. Lembrando que para introduzir o alfabetom use histórias ou músicas . Conforme a postura do professor, poderá ser trabalhado dois padrões ao mesmo tempo.
8º Para introduzir as vogais, use caixa surpresa.
9º Depois de introduzir a segunda vogal, você pode (e deve) ficar revisando a vogal anterior, para não confundir a cabecinha da criança. Você deve ficar trabalhando com a mesma vogal por uma semana, na semana seguinte só revisando e assim sucessivamente: Uma semana letrinha nova, semana seguinte as duas já conhecidas. Isto significa um intervalo entre uma vogal nova e outra já conhecida. (Neste intervalo, você pode apresentar os números).

Nesta sequência teremos:
Março: Vogal A (1ª e 2ª semana)
Vogal E (3ª e 4ª semana)
As duas juntas - última semana do mês
Abril - Vogal I (1ª e 2ª semana)
As três vogais (3ª semana)
Vogal O (4ª semana)
Maio: Vogal O (1ª semana)
As quatro juntas (2ª semana)
Vogal U (3ª e 4ª semana)
Junho - revisão durante todo o mês de todas as vogais.

11º Para revisar todas as vogais, você pode montar um livrinho com a seguinte sequência de atividades para todas as letras:
Recorte de várias formas da vogal em estudo de jornais, livros e revistas
Recorte de diversas palavras que iniciam com a vogal;
Colagem de objetos cujos nomes iniciam com a letra em estudo;
Uma música

Photobucket

MATEMÁTICA SABOROSA

Hoje realizei uma assessoria no Colégio Paz e Bem, lá na Morada da Serra em Águas Lindas. Imagine um lugar longe, mas as pessoas são maravilhosas. Levei como sugestão uma receita de bolo de milho que é o maior sucesso. Então aqui vai a dica para um projeto de aula, simplesmente maravilhosa.

Objetivo Geral: Por meio de uma receita despertar na criança o gosto pela aprendizagem, percebendo que a matemática está em todos os momentos e ambientes de nossa vida.

Habilidades: 
- Identificar o tipo de gênero textual e caracterizá-lo;
- Retirar do texto palavras monossílabas, dissílabas, trissílabas e polissílabas;
- Retirar do texto palavras com dígrafo;
- Compreender a função e empregar corretamente os verbos no modo imperativo;
- Identificar os números e numerais presentes na receita;
- Identificar medidas de capacidade e tempo;
- identificar a noção de número - mais/menos, maior/menor;
- Identificar/Reconhecer unidade, dezena e centena;
- Relacionar as formas geométricas com as formas das embalagens;
- Identificar os alimentos de origem vegetal e animal;
- Identificar alimentos saudáveis;
- Relacionar alimentos derivados do leite, do ovo, do côco e do trigo;
- Diferenciar alimentos naturais e alimentos industrializados;
- Diferenciar ambientes rurais e urbanos;
- Coletar novas receitas;
- Produzir livros de receitas.

Procedimentos: 
1º Aula: Com a professora vestida com um avental e chapéu de cozinheiro (que pode ser feito em TNT) ou outro material. (Dessa forma porque atrai a curiosidade dos alunos). Apresentar a receita aos alunos e já começar a fazer junto com a turma. 

Eis a receita:
100 gramas de coco ralado
1 lata de leite condensado
1 lata de milho verde (com a água)
4 ovos
2 colheres de farinha de trigo
1/2 xícara de óleo
1 colher de pó royal

Preparo:

Bata todos os ingredientes no liquidificador por 4 minutos.
Despeje em forma inglesa (com furo no meio), untada e enfarinhada.
Asse por 40 minutos em forno médio (180º a 220º)

Rende: 12 porções.

Assim enquanto o bolo assa, você vai trabalhando os possíveis conceitos: O que mandou ser feito na receita. Qual a primeira ação, a segunda e a terceira? Explicar que este tipo de texto é chamado texto instrucional.

Conceito: O texto instrucional tem uma estrutura bem simples, o que permite a uma pessoa leiga no assunto em questão aprender a manusear ou a fazer uma coisa a partir de sua leitura. Essa é a intenção: ensinar aqueles que não sabem jogar um jogo, a jogar; ensinar aqueles que não sabem preparar um prato diferente, a preparar; ensinar as pessoas que tomam remédios, a tomá-los adequadamente. Em alguns casos, os textos instrucionais servem para orientar pessoas em situações de emergência. Em situações como essas, é recomendável que a pessoa tenha acesso a instruções para resolver determinados problemas de forma bastante objetiva e clara. Daí a importância da estrutura dos textos instrucionais, que até na maneira como estão diagramados podem contribuir para facilitar a tomada de decisões. As instruções configuram-se , habitualmente, com verbos no modo imperativo (misture, adicione, sirva…) ou com verbos no infinitivo (misturar, preparar…).

  Apresentar para os alunos diferentes textos instrucionais. Após a socialização e leitura dos textos, é importante a construção de um quadro com as características dos textos instrucionais, principalmente, das receitas.

2. Retomar a função e formação do modo imperativo. 
Após pedir aos alunos para listarem exeplos de textos instrucionais que eles já sabem, ou viram. Atividades de compreensão do texto:

1- COMPREENDENDO O TEXTO:
A) QUAL A FINALIDADE DO TEXTO QUE VOCÊ ACABOU DE LER?_________________________

B) ONDE PODEMOS ENCONTRAR ESSE TIPO DE TEXTO?___________________________________________

C) EM QUANTAS PARTES PODEMOS DIZER QUE O TEXTO FOI DIVIDIDO? QUAIS SÃO ELAS?____________

D) SE TIRÁRMOS UMA PARTE DO TEXTO, VAMOS CONSEGUIR FAZER A RECEITA COM SUCESSO? POR QUÊ?______________________________________________________________________

E) NO TEXTO ENCONTRAMOS VÁRIAS FORMAS VERBAIS QUE DÃO ORDEM, MANDAM FAZER ALGO. IDENTIFIQUE-AS:
___________________________________________________________________________________________________________________________________________

2 CONSTRUA FRASES USANDO AS SEGUINTES DE PALAVRAS:

A) LEITE CONDENSADO ............................................................................................................

B)MILHO...............................................................................................................................

C)ÓLEO.........................................................................................................................

D)CÔCO ......................................................................................................................

Pedir aos alunos para copiarem a receita no caderno e ilustrar.(Ou você pode montar com eles um portifólio só com os gêneros textuais, fica algo belíssimo).

Em um segundo momento da aula, é importante trabalhar com os rótulos das embalagens, explorando as formas: redondo/cilindro (lata de pó royal, lata de milho, óleo e leite condensado), quadrado (pacote de coco ralado), oval (ovos) e retangular (pacote de farinha de trigo). Ainda usando os rótulos, formar dois grupos: um de alimentos industrializados e outros de alimentos naturais e anotar as quantidades em cada grupo (Trabalhando assim a noção de número - mais/menos). Explorar os tamanhos das embalagens, comparando maior/menor.

Sempre registrando as observações no quadro, para os alunos registrarem posteriormente no caderno.
Ao final da aula, degustação do bolo com toda a turma. Ou mesmo no momento do lanche, realizando um lanche coletivo. O que é um momento riquíssimo em sala de aula.

Em casa: Uma outra receita para os alunos completarem utilizando os verbos no tempo imperativo

Texto para os alunos completarem com os verbos no modo imperativo:


Bolo de chocolate crocante
Rendimento: 20 porções

Ingredientes da massa
  • 6 ovos
  • 2 xícaras (chá) de açúcar
  • 1 colheres (sopa) de óleo de soja
  • 3 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 4 colheres (sopa) de chocolate em pó
  • 1 colher (sopa) de amido de milho
  • 1 xícaras (chá) de água quente
  • 2 colheres (sobremesa) de fermento em pó
  • 1 colher (café) de sal Ingredientes do creme
  • 4 xícaras (chá) de leite
  • 1 lata de leite condensado
  • 3 unidade(s) de gema de ovo
  • 5 colheres (sobremesa) de chocolate em pó
  • 4 colheres (sopa) de amido de milho
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 colher (sobremesa) de essência de baunilha
  • 1 lata de creme de leite gelado(s) Ingredientes do recheio
  • 2 xícaras (chá) de açúcar
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 2 xícaras (chá) de nozes triturada(s)
  • 2 colheres (sopa) de leite em pó Ingredientes da calda
  • 1/2 xícara (chá) de açúcar
  • 1 xícara (chá) de água
  • 1 unidade de canela em pau
  • 3 unidades de cravo-da-índia
  • 3 colheres(sopa) de rum
    Modo de preparo
    Massa
    _____________ (bater) os ovos inteiros com o açúcar por 10 minutos. ___________ (diminuir) a velocidade da batedeira e _____________ (juntar) a água misturada ao óleo. ______________ (desligar) e _____________ (misturar) delicadamente a farinha peneirada juntamente com o chocolate em pó, o amido de milho, o sal e o fermento em pó. ________________ (colocar) a massa em assadeira untada e polvilhada com farinha de trigo. _____________ (levar) ao forno médio (180ºC), pré-aquecido, para assar. Creme
    _______________ (bater) no liquidificador o leite, o leite condensado, as gemas, o chocolate em pó e o amido de milho. ____________ (levar) ao fogo juntamente com a manteiga. ______________ (mexer) até engrossar. _______________ (retirar) do fogo. ______________ (juntar) a baunilha e o creme de leite. ____________ (colocar) um pedaço de filme plástico sobre a superfície do creme para não criar película enquanto esfria. Recheio
    _______________ (levar) ao fogo o açúcar com a manteiga. ____________ (deixar) caramelizar. ___________ (juntar) a castanha de caju ou as nozes, e _______________ (despejar) sobre mármore untado. ____________ (deixar) esfriar e ____________ (quebrar) em pedaços. ________________ (colocar) em um saco plástico com o leite em pó e ______________ (bater) com um martelo de carne para triturar. ______________ (reservar). Calda
    Numa panela, _______________ (misturar) todos os ingrediente, exceto o rum, e __________ (levar) para ferver em fogo baixo, por 4 minutos. _____________ (retirar) do fogo e ______________ (juntar) o rum. _____________ (reservar).

    Montagem do bolo

    ___________ (cortar) a massa do bolo ao meio, e __________ (regar) com a calda. ___________ (espalhar) uma camada farta de creme e metade do crocante. ____________ (colocar) a outra massa do bolo com a parte do corte virada para cima. ____________ (regar) com a calda, ______________ (espalhar) o creme por todo o bolo e _____________ (salpicar) o restante do crocante por cima. __________ (levar) à geladeira. __________ (servir) bem gelado. Dica: de preferência, ____________ (preparar) esse bolo de véspera, pois fica mais gostoso.
2º Aula: Retomada da receita do bolo de milho, relendo os seus ingredientes e registrando os números por meio de perguntas, no caderno de matemática:

1- Quantos ovos foram usados?

2 - Quantos ingredientes foram usados em latas?

3 - Quanto tempo levou para assar o bolo?

4 - Desenhe a meia xícara de óleo.

É importante neste momento, conforme a turma, revisar a sequência numérica: até 10 (1º Ano), de 10 em 10 até 100 (2º Ano). Neste sentido, pode-se trabalhar a ideia de dezena e centena, pode-se introduzir com a turma o que é uma centena e trabalhar com material dourado, com dinheiro, etc.
Uma ótima atividade a ser realizada junto com o Sistema Monetário é a pesquisa dos preços dos ingredientes da receita - Atividade de Casa. Em sala, pode-se trabalhar as quatro operações, tendo como situação problema os valores que foram gastos na compra dos ingredientes. Assim como, operações com números decimais (caso de 5º ano). Tudo vai depender da criatividade de cada professor. E o mais importante, matemática se aprende com exercícios. Então, coloque os alunos para realizar atividades dos conteúdos trabalhados com a receita do bolo de milho.

3º Aula - Seria voltada para a disciplina de história e geografia, onde poderíamos trabalhar os alimentos que são produzidos no campo e aqueles produzidos na cidade. Separando-os em dois grupos. Questionar com os alunos se algum já foi em algum sítio, fazenda ou chácara. Perguntar como é a paisagem, o que havia e fazer o registro por meio de desenho.

Explorar uma paisagem urbana e pedir aos alunos que listem as diferenças entre essas paisagens. Em seguida, perguntar quais atividades são desenvolvidas no campo e quais são desenvolvidas na cidade. (Dentro da coleção 
Eu Gosto de História e Geografia, você pode utilizar esta atividade para trabalhar os conteúdos dos capítulos 09 - agricultura e pecuária, 10 - O comércio e 11 - A indústria). Pois analisa onde se produziu a matéria-prima de cada ingrediente. Onde foi comercializada e onde foi transformado o leite, o trigo e todos os ingredientes industrializados. Assim como no terceiro ano, as lições 05 - O campo e 06 - A cidade de História e a Lição 06 da parte de Geografia.

O trabalho com receitas é amplo e bastante rico. Dependo do objetivo, o professor pode trablhar durante todo o ano. No mês de maio, pode-se preparar para as mães um belo livro de receitas.

DIA DO ÍNDIO

O meu resultado foi:
indígena
Índio com orgulho!

Você tem muito da cultura indígena nos seus hábitos cotidianos
A cultura indígena está muito presente nos seus hábitos cotidianos. Esse resultado é individual, mas pode dizer muito sobre a sua família, aquela que passou a você os valores culturais e sentimentais refletidos neste teste. "Devemos perceber que grande parte da população brasileira carrega o sangue indígena em sua formação familiar", diz Andrea Sales, pedagoga e pesquisadora-colaboradora do núcleo de pesquisas Proíndio da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro).
A fala mostra que - como não poderia deixar de ser, considerando a história do país - convivemos diariamente com as influências indígenas: lembrando das brincadeiras da infância, da base da alimentação brasileira ou do respeito e obediência aos mais velhos o reconhecimento de que a diversidade cultural do país tem a contribuição indígena deve ser sempre valorizado. "Os povos indígenas se utilizaram e ainda se utilizam da oralidade para que todos os seus saberes nos fossem passados. Mais do que valorizar, devemos também reconhecer que nosso cotidiano está permeado por essa sabedoria", completa Andrea.
 Educadores consideram importante a valorização da diversidade cultural no Brasil, onde os indígenas correspondem a aproximadamente 0,5% da população
Se você ainda acha que o Brasil foi descoberto em 1500, precisa rever seus conceitos. A história e a cultura deste pedaço de terra à leste de Tordesilhas começou bem antes da chegada das naus portuguesas. E é esta consciência de que o Brasil é anterior a Pedro Álvares Cabral que a escola precisa discutir. É o que prevê a lei 11 645 , que obriga o estudo da história e cultura indígenas em todas as escolas nacionais de Ensino Fundamental e Médio, desde 2008.
A lei 11.645 acrescentou a obrigatoriedade do ensino da cultura e história indígena à lei 10.639, de 2003, responsável por inserir a história afro-brasileira e africana nos currículos escolares. A intenção é fazer com que as questões indígenas e afro-brasileiras sejam abordadas em disciplinas como Educação Artística, Literatura e, claro, História do Brasil.
Sabendo da existência e da importância da lei 11.645, vale ficar de olho no que as instituições de ensino estão fazendo para cumpri-la.

A TENDÊNCIA VERDE

Hoje o Correio Braziliense, no suplemento A Revista do Correio, trouxe vários artigos relacionados a sustentabilidade e a uma tendência que começa a chegar ao mercado que é a valorização do meio ambiente. A ideia de que todos somos responsáveis pelo futuro do planeta. Com certeza este é um artigo que guardarei para utiliza-lo depois com meus alunos ou em assessorias com professores. Mas escaneei a última parte como forma de incentivar a todos a refletirem sobre nossas práticas diárias, de preservação da natureza. Pois é preservação da vida.

LIVRO: ABC quer brincar com você

Me propuz um desafio com os livros da Editora Ibep/Companhia Editora Nacional, a qual faço assessorias nas diversas escolas. Iniciarei com a sugestão do próprio site com um livro de literatura e sempre que possível, colocarei outros livros com sugestão de atividades.
Iniciando com POESIAS.
LIVRO: ABC quer brincar com você  
Autores: Alcy, José Santos
Ilustrações de Alcy
Coleção: Lazuli Infantil
ISBN: 8504008843
Código: LZ-00884
Formato: 21 x 23 cm
Páginas: 32
Catálogo: Literatura Infantil
Obra indicada a partir de 7 anos
Sugestão de atividade: Poesia é arte, arte é poesia  
Disciplina:Língua Portuguesa Objetivos
  • Levar o aluno a perceber a diferença entre um texto narrativo e um texto poético.
  • Identificar as rimas nos versos e levá-los à construção de novas rimas e poesias.
  • Perceber a estrutura da poesia, como os versos e as estrofes, comparando com a estrutura de um texto narrativo, frases e parágrafos.
  • Mostrar que uma história também pode ser escrita em forma de poesia, valorizando as rimas.
  • Levar o aluno a perceber que uma música pode ser cantada ou simplesmente recitada, pois algumas poesias ganham a melodia e viram música.
  • Despertar a curiosidade e motivá-los a escrever suas próprias poesias, podendo até criar melodias, deixando que eles expressem seus sentimentos e emoções.
Formulação dos problemas
  • Qual é a diferença entre uma poesia e um texto de jornal, uma história em quadrinhos e um texto do livro didático?
  • Quem já leu alguma poesia?
  • O que é rima? Vamos brincar de rimar?
  • Qual é o tipo de leitura que vocês preferem? Gibis, revistas, jornal...
Tempo da atividade: 3 aulas
Material a ser utilizado
  • Livros com textos, livros infantis, livros de poesias, livros didáticos, jornais, revistas, gibis etc.
  • Folhas de papel ofício, cartolina, massinha de modelar, papéis coloridos, hidrocor, lápis de cor, latas de leite, cola, giz de cera, tintas, tesoura etc.
  • Livro: ABC quer brincar com você, de José Santos e Alcy da Companhia Editora Nacional.
Temas transversaisÉtica:
    Diálogo, respeito mútuo, responsabilidade, cooperação, organização, solidariedade. Trabalho coletivo, compartilhar descobertas.
Pluralidade cultural:
    Educação: diferentes formas de transmissão de conhecimento: práticas educativas e educadores nas diferentes culturas. Cidadania: Direitos e deveres individuais e coletivos. Literatura e tradição: línguas, dialetos, variantes e variação lingüística.
Execução
Sensibilização
  • Pedir aos alunos que tragam livros de poesia para a aula. Ler poesias dos livros da sala de leitura.
  • Fazer uma roda de leitura com várias poesias de diversos autores e pedir para que cada um identifique a que mais gostou.
  • Explorar a poesia (ler pela segunda vez para que, coletivamente, completem com as rimas), verificar número de versos, estrofes, o tema, se é uma música, inventar melodias etc.
  • Listar no quadro palavras ditas pelos alunos e, coletivamente, explorar as rimas com essas palavras, para que sirvam de inspiração na criação de novas poesias.
  • Motivar os alunos a expressarem seus sentimentos, a escreverem seus primeiros versos em torno de um assunto escolhido individualmente ou coletivamente.
  • Ler o livro: ABC quer brincar com você, de José Santos e Alcy da Companhia Editora Nacional.
Concretização
1ª Aula: Criando a poesia
  • Identificar com o grupo a diferença entre um texto narrativo e um texto poético.
  • Ler várias poesias, letras de músicas e histórias.
  • Brincar de cantar e mudar a letra de uma determinada música (paródia).
  • Escolher qualquer palavra em grupo e listar todas as palavras que rimam, fazendo assim vários grupos de palavras.
  • Colocar em exposição na lousa. Com base nessa lista, os alunos poderão montar a sua própria poesia.
  • Mostrar que algumas palavras às vezes rimam e não têm a mesma grafia. Exemplo: mal e mingau.
2ª Aula: Pintando a poesia
  • Colocar cinco poesias em uma caixa e ir sorteando, uma a uma, para serem lidas.
  • Pedir aos alunos que individualmente indiquem a que mais gostaram.
  • Dividir em pequenos grupos, de acordo com a escolha feita. Pedir que eles desenhem uma cena ou figuras sobre a poesia escolhida, utilizando o material escolhido por eles, livremente. Pode ser hidrocor, tinta ou giz de cera.
  • O desenho poderá ser individual ou coletivo, em uma mesma cartolina.
  • Fazer um mural, separando os desenhos com suas respectivas poesias.
  • O interessante dessa atividade é observar a riqueza dos trabalhos com a diversidade dos materiais utilizados, em um único contexto: a poesia escolhida.
3ª Aula: Poesia e sucata
  • Dividir a turma em grupos de quatro alunos, recitar cinco poesias e posteriormente inventar uma música para cada uma.
  • Confeccionar com sucata instrumentos musicais, para tocá-los na apresentação das músicas.
Integração
Português: produções de texto (compor letras de música e poesias), conhecer algumas fábulas contadas em versos.
Artes e teatro: dramatização da poesia, esculturas com massinha, desenhos com tinta e utilização de sucata.
Informática: reprodução das poesias e músicas.
Música: integrar a música com a expressão corporal, inventando gestos e movimentos com o corpo. Trabalhar o ritmo, não só das músicas como também das poesias, fazendo as marcações com as palmas.
Exposição
A exposição dos trabalhos pode ser feita para toda a comunidade escolar.
Conclusões e aplicações
  • Possibilidade de os alunos criarem suas próprias rimas e poesias.
  • Participação ativa em todas as atividades propostas em sala.
  • A musicalidade e o ritmo deram vida na interpretação e na leitura das poesias.
  • Os alunos se sentirão mais motivados a escrever outras poesias.
image

LIVRO: Tudo em Cores - Valéria Belém

Aqui vai mais uma dica para trabalhar literatura com seus alunos. Este livro oferece um trabalho muito rico desde os conteúdos didáticos em sala de aula, até valores. Espero que gostem. Tudo em cores e outras poesias

Autores: Valéria Belém
Ilustrações: Adriana Mendonça
Coleção: Poesia
ISBN: 850400838X
Código: AL-00838
Formato: 20 x 20 cm
Páginas: 48
Catálogo: Literatura Infantil

O livro traz cinco poesias, uma brincadeira de compor de fácil entendimento para as crianças a partir do 2º ano. Suas ilustrações são bem coloridas, o que gera um desejo em folhear o livro e descobrir do que se trata.
O professor pode trabalhar todo o livro, ou cada poesia separadamente. Aqui vão algumas dicas para trabalhar este livro em sala de aula.
Antes de mais nada o trabalho com poesia é o desenvolvimento da sensibilidade auditiva, estimula-se o desenvolvimento da concentração e o imaginário das crianças. Por isso é sempre importante ter um ambiente estimulador, onde a sala deverá estar organizada para os sentidos serem estimulados.
Estimule os alunos a lerem os poemas presentes ao longo do livro, consultando um dicionário para verem o significado das palavras desconhecidas por eles. Depois deverão escolher a poesia que mais lhe agradou, explicando o motivo.
Agrupe os alunos de acordo com os poemas escolhidos e peça-lhes para que reescrevam o poema em uma folha de papel. (Com isso, estará praticando a escrita, de forma prazerosa) e que ilustrem a seu gosto, diferente da ilustração presente no livro. Faça um mural com a releitura das ilustrações dos poemas.
Em um segundo momento, releia com os alunos cada poesia e peça para que eles copiem as palavras que rimam na primeira poesia. Explicando o que é rima - palavras que possuem o final com o mesmo som. A seguir, peça para que acrescentem em cada rima mais duas palavras que rima com estas da poesia e que façam uma frase que termine com as palavras do poema e que eles acrescentaram.

1ª POESIA: TUDO EM CORES
Amarelo - Marcelo / papel - céu / rosa - prosa / menina - pequenina / atrevida - vida

Após construírem as frases deverão organizá-las em estrofes que misturam as frases de cada grupo de rima - É muito importante o professor explicar para os alunos o que é estrofe - Estrofe é definida, na poesia moderna, como cada uma das seções que constituem um poema, ou seja cada agrupamento de versos, rimados ou não, com unidade de conteúdo e de ritmo.
Assim ao final do trabalho, cada aluno deverá ter construído a sua própria poesia. Para ficar um trabalho ainda mais rico. Cada aluno poderá reescrever em uma folha decorada e o professor expor na sala como um varal de poesias.
Como atividade de enriquecimento, pode-se montar uma caixinha de poesias trazidas pelos alunos. E ao final de cada dia da semana, o professor pode sortear um aluno para retirar uma poesia e a declamar para os colegas.

2ª POESIA: PANELINHA
Nessa poesia há uma sonoridade especial, pois ao final de cada estrofe há uma repetição. Assim vale a seguinte explicação: Quando um verso se repete no início de todas as estrofes de um poema, é designado de antecanto. Se essa repetição ocorrer no final, é designado por bordão. Ao conjunto de versos repetidos no decorrer do poema chama-se estribilho ou refrão.
Então, para facilitar o entendimento das crianças, chamaremos de refrão a parte da poesia que se repete. Fica muito legal o professor ler a poesia e o refrão todos os alunos lerem juntos.
- Como enriquecimento desta atividade, acrescentar o estudo do poema TREM DE FERRO DE MANUEL BANDEIRA:
Trabalhe com o texto:
a) Peça para os alunos lerem o começo do poema prestando atenção no som dos versos:
Café com pão/Café com pão / café com pão/Virge Maria que foi isso maquinista.
O que o som desses versos imita?
b) Observe o tamanho dos versos desse poema. A maioria deles são curtos ou compridos (curtos)
c) Que impressão o ritmo da leitura do poema dá ao leitor sobre a velocidade do trem? (Que está andando rápido)
d) Releia atentando para o som e o ritmo dos versos:
foge, bicho / foge, povo / passa ponte / passa poste / passa pasto / passa boi / passa boiada / passa galho / da ingazeira
Há várias repetições nesse trecho. Que palavras se repetem? Há também sons repetidos. O som de quais letras mais se repetem?
e) Quando lemos esses nove versos, imaginamos que o trem:
(    ) está andando bem devagar e que os passageiros podem apreciar a paisagem.
(  x ) anda rápido, e os passageiros apenas veem a paisagem sendo cortada. 


Voltando ao livro, pode-se utilizar esta poesia para o trabalho com alimentação. Alimentos saudáveis, frutas, verduras, etc.
Assim como pode ser o ponto de partida para a revisão das números naturais e adição até 10.


3ª POESIA: PERIGA AMAR
 Esta poesia é ótima para trabalhar valores. Aceitação do outro como ele é.
O professor pode pedir para os alunos encenarem a poesia.

4ª POESIA - A GRANDE CONVEÇÃO
Esta poesia fala da reunião de alguns personagens do folclore brasileiro. Como ilustração e atividade para a aula de artes, é a confeccção de dobraduras pelos alunos destes personagens.
Também pode-se pedir uma pesquisa sobre as lendas e marcar uma data específica para os alunos fazerem a apresentação das pesquisas.

5ª POESIA: FUXICO
Esta poesia além do trabalho com rimas, versos e estrofes, dá para trabalhar com família.
O professor pede para os alunos citarem os membros de uma família descritos ao longo do poema. Pede para que cada um faça um desenho de sua família.


Pode ilustrar com a música Família dos Titãs, passe o vídeo a seguir para os alunos verem: 
Pode também trabalhar com outros gêneros musicais, como o cantor Regis Danese.
Montagem de um mural com fotos da família de cada aluno. Trabalhar com os alunos os diferentes tipos de família e a sua importância para a sociedade.

Outra atividade a ser trabalhada com esta poesia é sobre o fuxico no sentido de fofoca. Uma brincadeira muito boa é o telefone sem fio e outra é a dinâmica a seguir:

O JOGO DO DADO
1- O professor, ao iniciar o jogo, apresenta um dado ou uma caixa com quatro lados, explicando que cada lado equivale a um número. Assim teremos então o lado 1, o lado 2, o lado 3 e o lado 4, devendo escrever os números para facilitar o visual.
2- Fica ainda acertado que, ao lançar o dado ou a caixa, todas as vezes que estiver por cima o número <<1>>, todos devem rir; O número <<2>>, todos dançar, o número <<3>>, todos cantar e o número <<4>>, todos ficar sérios.
3- Quem se enganar, sai do jogo, e no final os eliminados devem cumprir uma penitência. No final o professor deve comentar o propósito dessa dinâmica, que é mostrar, que quanto mais repetimos um determinado comportamento , mais fácil se torna , ter esse comportamento. Por isso devemos buscar sempre fazer coisas positivas, pois assim desenvolvemos o hábito, da ação correta.
 Esta dinâmica foi retirada do site: www.projetovaloreshumanos.com.br

image

ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

 Idade Ações que realiza
Como
Reage
Como se
Comunica
 
1 a 2 anos 
  
Anda sem apoio.Com 1 ano e 6 meses pode começar a correr, subir em móveis e ficar nas pontas dos pés sem apoio.Vira páginas de um livro ou revistas (várias ao mesmo tempo).
Gosta de rabiscar no papel.
Sabe quando uma ilustração está de cabeça para baixo.
Mostra senso de humor.Nesta fase, o bebê ainda não compreende as regras, contudo chora quando leva uma bronca e sorri quando é o centro das atenções ou quando é elogiado.Quando está bravo, pode atirar objetos ou brinquedos.
É possessivo. Prefere não compartilhar brinquedos com as outras crianças.
Reconhece o próprio nome.A partir dos 18 meses  começa a criar frases curtas.A criança começa a formar frases com uma palavra só, tipo “nenê-papá, nenê-naná”, mas até o término do ano constrói frases de até três palavras como: “quer ver tevê”.
Esta é a fase das perguntas: “que é isso?”
Usa o próprio nome.
Reconhece as partes do seu corpo e de outras pessoas.
Apresenta atenção para histórias pequenas.
 
  Ações que realiza Como Reage Como se comunica
2 a 3 anos
Tira os sapatos. Chuta bola sem perder o equilíbrio. Gosta de dançar, consegue acompanhar o ritmo da música batendo palmas.
Nesta fase a criança está pronta para abandonar o uso das fraldas.
Apresenta percepção de quem é. Mexe em tudo e faz mal criação, testa a autoridade.Tenta impor suas vontades.
Prefere companhia para brincar.
Gosta de participar dos serviços de casa, como por exemplo arrumar a mesa do jantar.
As frases vão aumentando e surge o plural. As crianças nesta fase tem uma ótima compreensão, entendem tudo que é dito em sua volta.Pergunta: "cadê", "O que", "onde".
Fala de si mesma na 3a. pessoa.
Chama familiares próximos pelo nome.
  Ações que realiza Como Reage Como se comunica
3 a 4 anos
Consegue colocar suas roupas e tirá-las sem ajuda de um adulto.Gosta de desenhar.Nesta fase já consegue segurar um  lápis na posição correta.
Consegue pedalar.
Brinca com as outras crianças.Apresenta interesse pelos sentimentos das pessoas que estão ao seu redor, por exemplo, se perceber que seu pai está triste, procura confortá-lo.
Constrói frases com até seis palavras, sobre o dia a dia, situações  reais e pessoas próximas. Compreende a existência de regras gramaticais e tenta usá-las.É comum a troca do '"r" pelo "l", a qual acaba por volta dos 3 anos e 6 meses.
Compreende os conceitos de igual e diferente.
É capaz de separar os brinquedos por tamanho e cor.
Lembra e conta histórias.
  Ações que realiza Como Reage Como se comunica
4 a 5 anos Consegue usar a tesoura, corta papel. Maior domínio no uso de talheres. Consegue pegar a bola com as duas mãos quando está em movimento. Está mais sociável com as outras crianças. Se sente grande perto das crianças menores. Sente vontade de tomar as suas próprias decisões.
Nesta fase o vocabulário da criança aumentou bastante, já fala muitas palavras. Expressa seus sentimentos e emprega verbos como “pensar” e “lembrar”. Também fala de coisas ausentes e usa palavras de ligação entre as sentenças, como por exemplo:  “e então”, “porque”, “mas”, etc.
Gosta de inventar e contar as próprias histórias.
Consegue identificar algumas letras do alfabeto e números.